"Eu não sou um Superman"

2.9.13 |


Dia desses me peguei resgatando algumas músicas que há muito tempo não ouvia. Uma delas é um clássico do Fruto Sagrado chamado “Superman”. A tônica desta canção é a nossa humanidade e o desabafo de um homem que, de tanto tentar ser perfeito e um crente super-herói, cai em si e se reconhece como alguém fraco, limitado, que tende a se entristecer e se alegrar, que pode estar mais disposto ou não, que fala bobagens e se arrepende, mas que, mesmo sem entender como e quando Deus age, continua confiando.


Esta canção me remeteu à palavra de Deus e duas passagens me chamaram a atenção: Jó 3 e I Reis 19. Nestas duas passagens, que valem a leitura, tanto Jó quanto Elias se viram em grande desespero. O fato de crerem piamente em Deus não diminui em nada a dor e tristeza destes homens. Suas palavras e seus comportamentos deixam isto bem latente. O importante é ressaltar que foi a dependência de Deus a solução cabal para que Deus agisse em seu favor,  trazendo -lhes resposta e alívio.

Porque trago este assunto à tona: porque há pouco tempo me vi assim. Triste, desanimado, sem vontade para tudo, perguntando a Deus o porquê das coisas. Não sou do tipo que se faz de vítima, mas uma sucessão de lutas com ausência de vitória me abalou e me entristeceu o coração. O mais duro de tudo isto é saber que, muitas vezes, o apoio de muitos irmãos não contribuiu em nada. Muitos cristãos têm o costume de se vestir de alguns clichês do tipo: “você é filho do Rei”, “servo de Deus tem que levantar a cabeça”, “pisa no inimigo”, mal sabendo que, muitas vezes, aquele que está triste não está em condição de pisar sequer no chão, quanto mais em Satanás. Graças a Deus, os que mais me ajudaram foram os que justamente me proporcionaram momentos de alegria, os que simplesmente estiveram do meu lado, somente para me fazer companhia.

O que é isso? Falta de oração? Falta de fé? Falta de leitura da palavra? Não! É só minha humanidade. Deus me faz assim e, se minha humanidade não fosse tão evidente, qual o sentido do sacrifício de Jesus? Não somos super-herois? Ao decidir crer em Deus e em Jesus, não ganhamos uma cápsula de força que nos livra das tristezas? Não! Absolutamente! E os dois personagens bíblicos, acima, nos servem de exemplo.

Escrevo este texto somente para alertar a igreja de Cristo para que ela possa se compadecer mais da dor do seu próximo, entender que, em vez de jargões e frases feitas, nós possamos suportar nossos irmãos de coração aberto, dispostos a chorar e compartilhar de sua dor, orar com ele para que Deus lhe dê o devido bálsamo.

E nossa humanidade continua seguindo seus circuitos, buscando santidade, mas cada vez mais vulnerável. Se você se sente ou se sentiu assim recentemente, junto com minhas palavras, segue também minha oração.




Eliézer Gomes

Eliézer Gomes

Publicitário, casado, músico por hobby, ministro de louvor, apaixonado pela escrita e agora, tentando ser blogueiro.

Leia mais textos de Eliézer

  • Google Plus
  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página