O amor não é egoísta.

12.7.13 |


Estátuas e cofres e paredes pintadas, ninguém sabe o que aconteceu. Ela se jogou da janela do quinto andar, nada é fácil de entender.” Renato Russo.

“A depressão é o mal do século”- é a máxima que temos escutado por aí. Cada dia mais ouvimos alguém dizer que está com depressão ou que alguém na sua família ou conhecido está com essa doença. Aqui nas cidades em que eu vivo (Rio Negro-PR e Mafra-SC), a incidência de pessoas tristes, depressivas e reclusas é alta, segundo uma psicóloga de Mafra-SC. De acordo com moradores daqui, o índice de suicídios nas duas cidades é grande. Pessoas que acabam com suas vidas se jogando da ponte que une as duas cidades ou jogando o carro na frente de um caminhão ou em um barranco.

Mas por que estou falando isso? Porque essa questão sempre mexeu comigo. O que levou essas pessoas preferirem a morte? O que motivou buscar o fim de suas vidas? O que faz com que essas pessoas se sintam cada vez mais tristes, solitárias e amargas? Conversando com uma amiga, falávamos do quanto, cada dia mais, as pessoas se tornam egoístas e eu creio que esse é um dos grandes motivos para tantos casos de depressão (tanto as que estão sofrendo com isso, quanto, principalmente as que estão em volta dela). As pessoas não se preocupam com as outras, não querem saber de “problemas alheios”, não se importam se a pessoa que está ao seu lado está triste ou até mesmo pensando em morrer. O importante para essas pessoas é se elas estão bem, se elas estão felizes, ou se elas estão realizadas. Falo isso não como hipócrita por que me incluo nesse grupo de pessoas, muitas e muitas vezes. 

Se pararmos para analisar o nosso mundo, sociedade, igreja e família, veremos pessoas e relacionamentos cada vez mais doentes. Constataremos que em nada vivemos o amor descrito na Palavra em Coríntios 13. “O amor é paciente, nunca é invejoso ou ciumento. Nunca é presunçoso ou orgulhoso, nunca é grosseiro nem EGOÍSTA”. Versículos 4 e 5. Aí a gente se pergunta “mas o que fazer para mudar isso?” A resposta está em pelo menos tentar viver esse amor. Sim, TENTAR, por que sei que é difícil, mas não é impossível. Basta deixarmos de lado o nosso egoísmo e a nossa busca incansável pelos nossos próprios interesses e pensarmos um pouco no outro. 

Uma música do Fernandinho diz que “´águas VIVAS fluem do trono de Deus”. Podemos e devemos ser canais que levam VIDA pra quem está pensando em morte, VIDA pra quem quer VIDA. Vida pra alguém que está pensando em se “jogar da janela do quinto andar” e você está aí tranquilão no seu sofá.


Anna

Anna Elisa Souza (Lili)

Sou mais conhecida como Lili. Formada em Jornalismo pela PUC Minas e apaixonada por leitura e escrita desde criança.

Leia mais textos de Anna

  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

José Neto

Como sempre, texto maravilhoso.
Somos cada vez mais individualistas e egoístas... Quantas vezes já ouvimos e/ou dizemos: Se ele tá sofrendo, eu também... Por Acaso alguém sabe o que eu passo? (rs)
Sempre achamos que devemos ser mais amados, e esquecemos de amar, principalmente quando exatamente nos falta esse amor.

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página