"EU" escolho o que faço

17.6.13 |


Sabe aquele assunto que "crente" não pode fazer nada porque é da igreja? Com certeza você já disse ou ouviu algum comentário do tipo: não bebe (bebida alcoólica) porque o pastor não deixa; não usa roupa curta porque a igreja não deixa; não vai a festas porque a igreja proíbe; não transa antes de casar porque a igreja não aceita isso, etc. Muitas atitudes que uma pessoa que segue determinada religião (vou comentar sobre o povo chamado evangélico, pois é o que conheço, mas creio que isso pode nos fazer pensar pra várias religiões) faz ou deixa de fazer são apontadas por um dedão no meio da cara como algo imposto, como se descesse rasgando goela a baixo de qualquer cristão.

Eu não me sinto obrigada a fazer ou deixar de fazer nada; na verdade, nunca me senti presa dentro da religião que sigo. Sim, a 'igreja' fala e mostra, através da Bíblia, que nosso comportamento e nossa vida dão testemunho do que Cristo, nosso Mestre, nos ensina. Ele nos ensina a amar o próximo, a mostrar o amor que Ele tem por cada um, a dividir, a sermos sóbrios, longânimos e também moderados.

"Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." (João 13.34,35)

"Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens." (Filipenses 4.5)

Considerar a moderação ao tomar decisões, com certeza, faria o nosso mundo muito melhor. No versículo citado acima, também há uma versão que diz que nossa equidade deve ser conhecida entre todos. Você deve concordar comigo que, mesmo para alguém que não crê em Deus, seguir isso seria de muito valor, certo?

Agora, voltando ao ponto em que ninguém me obriga a nada... É verdade, não sou proibida de fazer qualquer coisa que eu queira e continuo servindo a Deus com muita alegria. Isso porque, há um tempo, eu tomei uma decisão muito importante: agradar a Deus com a minha vida. Com isso, o que eu sei que vai entristecer ao Senhor, escolho não fazer. Entende? Ninguém me obriga; eu que escolhi entregar meu coração e minha vida a Deus e não viver chorando, reclamando por não fazer isso ou aquilo. Ao contrário, sou feliz pois sei que fiz a escolha certa em nem experimentar uma variedade de coisas que sei que não mostraria aos outros o verdadeiro Deus de amor.

Erro e, muitas vezes, quero minha vontade acima da d'Ele? Sim! Mas me mantenho sempre perto pra não perder o caminho e depois acertar novamente e continuar. Além disso, nunca deixo de ser amiga de alguém por ele/a fazer algo que eu escolhi não fazer e, muito menos, vou ficar apontando o dedo sobre o que eu acho ser errado. Cada um é livre pra fazer suas escolhas. Sempre digo isso: somos milhões de pessoas com diferentes opiniões e, se cada um quiser impor a sua, estaríamos numa situação insustentável; temos que aprender a conviver com respeito.

Minha vida não é menos divertida por ser diferente do que o 'mundo' mostra que é melhor; minha escolha, Deus no meu coração, me faz feliz demais!

É um desafio constante; todos os dias refletir se estamos mostrando que escolhemos seguir a Deus antes de tudo; se nossas ações testemunham do Deus de amor. 

Um abraço!


Talita Cellia

Talita Cellia

Sou a Talita, 20 e poucos anos e quase professora de Química. Vivendo em Vitória/ES. E meus amores são família, amigos, música e, acima de tudo, Papai do Céu.

Leia mais textos de Talita

  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

Unknown

O que posso dizer? Se nao te conhecesse iria com toda certeza querer saber quem é a pessoa linda atras desse texto. Eu diria que onde esta o Espirito Santo há liberdade e ,quem conhece o amor de Deus entende que Nele somos completos !! Belo texto Talita !! Flávia Endringer

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página