Se quiseres...

3.12.12 |


"E, descendo ele do monte, seguiu-o uma grande multidão. E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra." [Mateus 8:1-3]

Se porventura eu tivesse a oportunidade de abraçar alguns heróis da fé na eternidade eu teria muita satisfação, mas um, em especial, eu gostaria de muito de conhecer: o leproso curado por Jesus em Mateus 8. O que chama atenção neste personagem são três características:

1) Ele era um homem ousado. Mesmo sabendo que os leprosos não eram bem-vindos em público, por serem considerados amaldiçoados e pecadores, ele seguiu Jesus com a multidão por acreditar que poderia ser curado por Ele; 
2) Era um homem que acreditava que Jesus era filho de Deus e considerava sua majestade; 
3) Era humilde para entender a soberania de Jesus. Sabia que sua cura dependia, única e exclusivamente, da vontade de Jesus e não do seu poder de convencer o Mestre. 

O comportamento deste homem me ajuda muito na minha vida cristã e, principalmente, nas minhas orações. Todos nós temos problemas, mas um ponto importante, que permite que nós não percamos a paz, é a ciência de que Deus está no controle de tudo e conhece cada problema nosso. E, o mais importante: resolverá cada um deles (ou não), conforme a vontade d’Ele.

Na mesma mão em que tento desenvolver em mim esta característica, observo que o povo cristão tem se colocado de Deus de uma forma muito mais determinista do que necessariamente servil (no bom sentido). Às vezes, escuto declarações do tipo: “eu verei a minha bênção”, “eu hei de ver fulano curado”, “minha vitória chegará”, “veremos muito milagres aqui”... Nada contra aspirarmos bênçãos diante de Deus, até porque Ele permite... mas não tenho escutado, em muitas destas orações, o “se tu quiseres” do homem leproso. Muitas vezes, nem procuramos compreender até onde os nossos desejos estão alinhados com a vontade de Deus.

Não sou do tipo que confabula sobre a Palavra, mas ouso dizer que, se o leproso ouvisse um não de Jesus continuaria andando com Jesus, tendo a mesma fé, porque ela lhe permitia crer n’Ele, independente de ser curado. Quantos de nós, pensando nesta hipótese, perseveraríamos na fé mesmo sabendo que não receberíamos o que mais desejássemos?

Penso que muitos de nós vemos Deus como um Papai Noel e apresentamos a Ele nossa lista de presentes, tendo a certeza de que receberemos alguns e outros não; e, fatalmente, pensaremos que Ele faltou conosco. Penso também que a nossa intercessão contrária à vontade de Deus retarda muitos planos que Ele tem para nós (lembremos de Jesus em Belém).

É importante ressaltar que a igreja que não crê na soberania de Deus, nos seus planos e vontades, está longe de conhecer o melhor que Ele tem para oferecer. Baseado nisto, o meu desejo para você é que, sempre que orar, lembre-se do leproso do texto. Coloque os seus maiores anseios não mãos d’Ele, tendo a certeza de que a vontade divina, mesmo que não esteja de acordo com a sua, é a melhor para você.

Até a próxima, SE DEUS QUISER.


Eliézer Gomes

Eliézer Gomes

Publicitário, casado, músico por hobby, ministro de louvor, apaixonado pela escrita e agora, tentando ser blogueiro.

Leia mais textos de Eliézer

  • Google Plus
  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página