Pra frente Brasil: Olimpíadas 2012

30.7.12 |


Há duas semanas escrevi um texto intitulado Pra frente Brasil que remetia à saudosa seleção de futebol da Copa do Mundo de 1970. Hoje, gostaria de refletir acerca do que está na mídia e na cabeça de milhões, talvez bilhões, ao redor do mundo: as Olimpíadas de Londres.

Sabem? Fiquei admirado ao assistir a abertura dos jogos Olímpicos. Foi impressionante a superprodução de cinema que fizeram acontecer dentro do estádio. Ver a verdadeira rainha Elizabeth II contracenar com James Bond, o 007, e o Mr. Bean tocando teclado com uma orquestra de verdade, não tem preço! Outra coisa que me chamou a atenção nesta abertura, mas que, creio, fugiu à observação de grande parte das pessoas, foi quem estava sentado logo atrás da rainha, em um lugar de super-honra: o arcebispo da Cantuária, Rowan Willians. Ele é o líder máximo da Igreja Anglicana, igreja oficial da Inglaterra e da qual John Wesley, fundador do metodismo, fez parte até sua morte.

Admito que ver este lugar de proeminência que uma liderança cristã tem naquele país, gerou-me um sentimento duplo, pois, ao mesmo tempo em que este fato marca a forte influência do cristianismo naquela sociedade, ao longo de séculos, também me lembro da apatia religiosa que varre boa parte da Europa, em nosso século, incluindo a protestante Grã-Bretanha, com seus grandes templos e catedrais que estão virando museus, que guardam a lembrança daquilo que foram outrora, mas que não são mais. Oremos pela Europa, pois aqueles que foram responsáveis por boa parte do crescimento do cristianismo ao redor do mundo estão precisando de nossa ajuda para redescobrir a fé em Jesus Cristo.

Mas, voltando às Olimpíadas de Londres, vamos ver, nas próximas semanas, uma avalanche de notícias, imagens, jogos, transmissões ao vivo e reprises das mais diversas modalidades esportivas. Talvez você mesmo esteja vendo algum jogo ou lendo alguma notícia sobre, ela enquanto lê este texto. Independente da modalidade disputada, todos têm o mesmo objetivo: vencer! Atletas do mundo inteiro estarão em disputa para ver quem é o melhor do mundo e, aqueles que vencerem, serão coroados de honrarias, o que, com certeza, lhes trará muitos ganhos materiais.

Muito se fala sobre vencer uma competição como esta, porém, poucos estão aptos ou a fim de se submeterem às condições de treino, alimentação e disciplina que estes atletas têm. Conversando com um amigo meu, que trabalha com atletas de alto nível, alguns dos quais estão nas Olimpíadas, ele me disse que, em média, até um atleta chegar à condição de ganhar uma medalha olímpica, ele investe de 10 a 15 anos de sua vida, tendo a disciplina e as muitas exigências como companheiras constantes; e todos eles fazem isso por um objeto, que podemos pegar e cunhar, chamado medalha de ouro.

Neste momento penso, quanta dedicação por um pedaço de metal! Não estou desmerecendo todos que se dedicam para ganhá-la, pelo contrário, estes homens e mulheres são muito valorosos. Porém, gostaria de fazer uma reflexão para nós cristãos, será que temos vivido nossas vidas para Cristo com a mesma dedicação que os atletas vivem em função das Olimpíadas? Será que vivo lembrando de que a salvação que recebi de Jesus é muito mais valiosa do que uma medalha de ouro? Será que me aplico com toda a dedicação e disposição para espalhar as boas novas do Evangelho?

Gostaria de recorrer a um texto do apóstolo Paulo para nos ajudar nesta reflexão: “Todo atleta em tudo se domina; aqueles para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar.” (1 Coríntios 9.25,26).

Sigamos a Jesus; vivamos buscando ser iguais ao Mestre; espalhemos as boas novas de salvação, levemos outros a conhecerem o grande Amor de Deus que existe por toda a humanidade e que está disponível em Cristo.

Se um atleta se dedica com tanta disciplina e afinco para ganhar uma medalha, eu quero viver com mais afinco e dedicação ainda, para ser achado digno da grande salvação que Deus me concedeu. Quero, com todas as minhas forças, ajudar pessoas a conhecerem a Cristo, e O terem como Senhor e Salvador de suas vidas, pois sabemos que não lutamos ou corremos por aquilo que é passageiro... nossa corrida tem a linha de chegada na eternidade.

Eu quero correr esta maratona. Você quer corrê-la também?! Que Deus esteja conosco a cada nova corrida que tivermos...


Lucas Ribeiro

Lucas Andrade Ribeiro

Sou Lucas Andrade Ribeiro, natural de Ipatinga/MG. Formado em Filosofia
pela Unicamp e atualmente estudo Teologia na Fateo/Metodista.

Leia mais textos de Lucas

  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

2 comentários

Matheus Jesus

Mais uma vez aqui para comentar um texto fera deste peixe, que a cada dia tenho tido mais vontade de conhecer!

Realmente devemos batalhar, suar, treinar, estar preparado mais do que qualquer atleta que luta por um pedaço de ouro. Estamos treinando não por um pedaço, mas pelo privilégio de estar andando em RUAS DE OURO!

#VivendoOEvangelho

Fauliano

E sempre bom ter pessoas comprometida em nos mostras sobre as questões da vida, e você afez muito bem meu amigo, acredito que nossas deficiências espirituais nos impede de sermos perfeitos nessa busca olímpicas por nosso precioso Jesus, mas o próprio Deus nos permite ter pessoas como vc para ser nossos olhos, permitindo assim sermos um ótimos competidor nesse mundo de escuridão e competições desleais. Muito obrigado !!!

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página