Evangelho integral

26.7.12 |


"Todos os que não pareciam interessados no que Deus estava fazendo, na verdade abraçaram o que Deus fazia quando ele endireitou a vida deles. E Israel, que parecia tão interessado em ler e falar sobre o que Deus estava fazendo, distanciou-se de Deus. Como puderam se distanciar? Porque em vez de confiar em Deus, eles assumiram o controle. Estavam envolvidos no que eles mesmos faziam, tão envolvidos nos seus “projetos de Deus” que não perceberam Deus a sua frente, como uma pedra no meio da estrada. Então tropeçaram nele e continuaram caindo."

Esse texto é Romanos 9 : 30-32, retirado da Bíblia na linguagem contemporânea. 
Achei muito interessante quando li esse texto nessa versão, porque me trouxe um questionamento muito grande a respeito do nosso evangelho: usos e costumes.

Muitas vezes lemos a Bíblia e a relacionamos à época. Mas, olhando para as escrituras com uma linguagem mais contemporânea, posso observar que, ao mudar a linguagem da bíblia, assumimos com muita autoridade o lugar dos fariseus, pois eles tropeçaram em Jesus que era a pedra a ser achada no caminho pra Sião, perderam-se no caminho da verdade, enrolando-se na própria verdade; com isso, muitas pessoas se perderam também.

Eu, muitas vezes, critico e até mesmo julgo muitos homens de Deus, pelo simples fato de não concordar com a visão teológica ou crença deles; faço da “minha verdade” a verdade absoluta das escrituras. Existem, sim, distorções do evangelho; existem também aqueles que pregam um evangelho fragmentado. Não descarto isso nem quero defender ou acusar ninguém através desse texto, mas quero questionar minhas próprias bases e compartilhar isso, ousando convidá-lo a refletirmos juntos sobre o nosso ponto de vista.

Nós, “evangélicos”, julgamos ter a verdade e acreditamos que seremos os primeiros (talvez os únicos) a entrar no reino dos céus. Durante muito tempo tive a convicção de que éramos o povo de Deus, mas, de um tempo pra cá, não tenho mais tanta convicção disso. Tenho sentido uma necessidade de amar mais, de cuidar mais das pessoas, entendendo que, independente da opção de vida da pessoa, ela é escolhida... mais, justificada; e não serão meus atos de bondade ou minha misericórdia ou minhas orações que farão diferença na vida dessa pessoa, pois, quando Jesus se encontrava com alguém, Ele não fazia uma simples oração, ou atos de bondade, mas Ele amava a tal ponto, que a vida da pessoa era transformada.

Jesus, o Messias, tinha tempo para as pessoas, dava atenção a elas e, quando Ele as exortava, não era pensando o quão bom líder Ele era, ou se gloriando de sua maturidade, mas era porque seu coração estava verdadeiramente nas misérias das pessoas; misericórdia: esse era o diferencial de Jesus. Não consigo ser como Ele, porque quando exorto alguém é com a motivação de que essa pessoa faça da minha verdade a sua verdade. Quero fazer com que as pessoas acreditem que meus usos e costumes farão com que elas sejam salvas, quero fazer pessoas acreditarem na minha teologia e não na verdade integral do evangelho. Isso faz de mim um fariseu, alguém que conheceu Jesus, mas acabou tropeçando no mesmo.

Preciso, urgentemente, abrir mão dos meus sofismas e começar a andar como Jesus andou. Andar por esta Terra amando mais o meu próximo do que a mim mesmo;  preciso pregar pras pessoas aquilo que é verdade do evangelho e não aquilo que eu acho ser a verdade. Fazer as boas ações sim, mas verdadeiramente pensando no outro e não no que aquilo pode me render diante dos homens e diante de Deus. 

Vamos viver diferente. Mais que isso: vamos ser diferentes, simplesmente deixando que o Mestre governe nossas vidas, verdadeiramente!



Juninho Porto

Juninho Porto

Olá, meu nome é Juninho Porto, tenho 27 anos e sou missionário da JOCUM (Almirante Tamandaré) Curitiba/PR. Trabalho com o "SIGA"(Equipe Móvel de evangelismo).

Leia mais textos de Juninho

  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

Matheus Jesus

Realmente temos feito de nossas verdades nosso evangelho...e isso só faz com que nossas atitudes fiquem totalmente fora da vontade de Deus.

Ficamos muita das vezes focados nas nossas verdades, eventos, estratégias, etc... acabamos deixando de ser igreja.

Lembrei de um vídeo que queria deixar compartilhado aqui!

http://www.youtube.com/watch?v=Y7VsGQJl4Pk - ISSO É IGREJA!

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página