Será que somos tão fortes?

11.6.12 |


Hoje parei pra pensar sobre algo que Nietzsche falou. Lendo algumas citações dele, essa frase chamou minha atenção: “O que não provoca minha morte faz com que eu fique mais forte”. Será que somos tão fortes?




Realmente, passamos por diversas situações nocivas que, naturalmente, deveriam nos fazer algum tipo de mal. Vivemos em uma época que faz isso a nós. Tanta violência, hipocrisia, roubo, desprezo... às vezes é um sufoco aguentar tanta pressão. Vemos muitas pessoas, no decorrer da nossa vida, sendo vítimas do caos da modernidade/pós-modernidade. Tanta doença, tanta tristeza, tanto sofrimento psíquico. Pensar no que nos faz mal não é difícil.

Entretanto, algumas pessoas sobrevivem a tudo isso, mantendo a integridade física e mental. Talvez, segundo as ideias de Darwin, são os que conseguiram se adaptar. Diante de tantas experiências nocivas, algumas pessoas realmente se tornam mais fortes. Mais acostumadas, vamos dizer.

Num terreno tão bombardeado para os humanos em geral, venho focar nossa reflexão em um grupo chamado Cristãos. Acho que nem preciso me ocupar em descrever nossa atual condição como grupo. Todos esses “sintomas” da modernidade/pós-modernidade não deixam de se manifestar dentro de nossas comunidades. Porém, vejo que temos um jeito diferente de sobreviver a isso. Não são as situações em si que nos deixam mais fortes, por nos adaptarmos a elas.

Atrevo-me a pegar um conselho de Paulo, quando fala sobre nossas fraquezas. Sofremos consequências do contexto em que vivemos? Sim. Mas há esperança para nós! E até mesmo devemos reconhecer como tudo isso pode ser benéfico!

“Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, é que sou forte.” (2Co12:10)

Temos o consolo de saber que não precisamos ser tão perfeitos assim! Não precisamos enfrentar de peito aberto tudo isso, como se fôssemos fortes (como humanos) o suficiente para não sermos vítimas. Deus nos ensina que somos fracos, somos pobres, somos pecadores. Porém, ao reconhecermos esta condição e percebermos que só Ele é o todo poderoso, nos tornamos fortes! Não por nós, mas por Ele e para Ele!

Meu conselho, meus amigos, é que: ainda que o mundo desmorone e tanta injustiça nos faça o peito doer, prossigamos em acreditar que temos uma força a nosso favor. Não é uma força vinda de nós e conquistada por nós. A força vem pela graça e misericórdia de Deus e habita em nós, como prova do Seu imenso amor e fidelidade!

A minha força vem de Deus; só por Ele consigo sobreviver! E a sua?


Samara Lacerda

Samara Lacerda

Nasci em 1991, moro em Minas Gerais. Estudo Psicologia, a ciência que amo e escolhi. Sigo Jesus, o mestre que me inspira a viver, que me escolheu.

Leia mais textos de Samara

  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página