Eu Escolhi Meditar

12.7.12 |


Passamos uma vida inteira entregues ao pecado, fazendo do nosso desejo o centro da nossa vida. Procuramos sempre satisfazê-los, pois entendemos que nossos desejos são a coisa mais importante que temos nesta vida. Somos tão cegos, que vivemos em prol desse desejo, não aproveitando aquilo que nós temos de melhor, por isso nos tornamos viciados, prostitutas, ladrões, homossexuais, traficantes, etc. Levamos uma vida à margem da sociedade por causa do nosso desejo. 

Responda-me, qual a vantagem de dar ouvidos aos seus desejos? Qual a vantagem de viver em prol desse desejo? Nunca vi uma prostituta ou um traficante, ou qualquer outra pessoa que não consegue ter controle da sua vida, ter orgulho de ser quem são; aliás, podem até ter esse orgulho, mas é passageiro. Sozinho, só ele sabe sua realidade. 

Mas o meu foco neste texto não é falar da opção de vida das pessoas do mundo; minha intenção é chamar sua atenção para o seu estilo de vida... você mesmo, o “cristão” que está lendo este texto.

Entregamos nossa vida pra Jesus e agora somos “convertidos”; não vivemos mais esta vida porque escolhemos esperar, nem sabemos o que, mas escolhemos. Continuamos fazendo do pecado o centro das nossas vidas. Antes, eu vivia para satisfazê-lo; hoje, eu vivo pra não cometê-lo. Acho isso muito pouco se comparado a tudo que o Senhor nos prometeu em sua palavra; até porque a ordem que o Senhor nos deu não foi essa, não existe nenhum versículo dizendo: "Só por hoje não peque”, ou “Eu escolhi esperar” ou use um “anel de prata” pra viver uma vida com propósito.

Em Romanos 6.10 lemos: "Porque morrendo, ele morreu para o pecado uma vez por todas; mas vivendo, vive pra Deus". 

Esse texto mostra claramente que o centro da vida do cristão não é o pecado, por isso não vivemos em prol dele; não temos que ensinar aos nossos adolescentes o que eles não podem fazer; precisamos ensiná-los que, melhor do que “eu escolhi esperar” é “eu escolhi meditar”... o esperar vai ser consequência da vida de comunhão com o Senhor. Aí, queridos, vamos poder estender a mão pra essas pessoas que citei no início do texto e que vivem hoje o que vivemos ontem.

Lembre-se: quando nos entregamos à uma vida de meditação, que gera comunhão com o Pai, não precisamos de movimentos pra nos santificar; a santidade se torna algo presente em você, pois a glória do Senhor está em você. Os movimentos só mostram que o pecado continua sendo o centro das nossas vidas. Vamos fazer de Cristo o centro das nossas vidas.



Juninho Porto

Juninho Porto

Olá, meu nome é Juninho Porto, tenho 27 anos e sou missionário da JOCUM (Almirante Tamandaré) Curitiba/PR. Trabalho com o "SIGA"(Equipe Móvel de evangelismo).

Leia mais textos de Juninho

  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

Keila Ramos

MUITO BOM O TEXTO JUNINHO, A QUESTÃO É MUITOS DE NÓS VIVEMOS EM UM MUNDO CORRE E NÃO DER ESPERAR E MEDITAR EM EM DEUS , NÃO SE VÊ PREGAÇÕES DE UM VERDADEIRO ARREPENDIMENTO MAS SE PREGAÇÕES DE PEDIR A DEUS E NÃO OUVIR DEUS EM ISAÍAS 30;15 SE FALA A RESPEITO DO ARREPENDIMENTO , CREIO QUE UM VERDADEIRO ARREPENDIMENTO SÓ OCORRE QUANDO SE CONHECE A DEUS QUE OCORRE NATURALMENTE COM MEDITAR NA SUA PALAVRA.

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página