Post do Leitor #005 | Não goste da minha teologia...

22.5.12 |

não goste da minha teologia, goste de mim

Por  Lucas Andrade Ribeiro. | Título:  Não goste da minha teologia, goste de mim!

Há alguns dias estava navegando pela net e uma entrevista me saltou aos olhos, seu título era: “Não ligo se gostam da música, quero que gostem de mim”. Essa frase foi dita por um cara bem famoso da nossa história recente, o músico mineiro Rogério Flausino da Banda Jota Quest.

Não tenho o hábito de ficar pensando muito no que leio em sites de notícia, afinal, toda hora que olho surge uma tonelada de novas informações, mas... essa entrevista me deixou pensativo, pois há muito tempo não lia algo tão simples e significativo pra falar de nosso próprio tempo! Não sei se o Flausino parou pra pensar nisso, mas acredito que boa parte do sucesso de sua banda tem a ver com essa pequena frase.

Deixa eu me explicar melhor. Tem algum tempo que tenho tentado entender minha geração, em como ser relevante para ela, como fazer algo significativo e, sei lá, como conseguir passar uma mensagem pra quem está perto de mim! Estudando a história de nosso pensamento ocidental percebi um negócio que muitas vezes tem sido negligenciado por nós, cristãos. E, negligenciar isso, tem nos feito perder muitas oportunidades de transmitir a mensagem do Evangelho.

Durante muito tempo, as coisas que dizem respeito ao mundo religioso estiveram no centro da vida das pessoas; palavras como Deus e Igreja estavam em alta. Nessa época, as lideranças religiosas tinham muito poder pra influenciar a sociedade, moldando suas opiniões sobre o que era verdade e como a vida deveria ser vivida.

Mas aí começaram a vir questionamentos de vários lados, e, aos poucos, as verdades ligadas à fé começaram a ser substituídas por verdades ligadas à ciência. Esse período, conhecido como modernidade, teve seu ápice com o pensador francês Auguste Comte. Ele era um dos defensores de que a ciência levaria a humanidade a um nível mais elevado em todos os aspectos da vida.

Porém, aconteceu algo que não estava no plano dos pensadores da modernidade: a ciência chegou ao lugar de destaque pelo qual eles tanto lutaram. Contudo, as pessoas continuaram a cometer atrocidades. Nos últimos 100 anos, por exemplo, tivemos duas Grandes Guerras, o Holocausto, ameaça de guerra nuclear e diversas outras coisas que não precisam ser lembradas.

Tudo isso gerou, nas últimas décadas, uma sociedade que tem muita dificuldade em acreditar em sistemas que se afirmam como absolutos. E, se eu não acredito 100% nem na fé, nem na ciência, no que vou acreditar?! Esse é o dilema da nossa geração! Nesse contexto, a verdade começou a ser relativizada, pois “cada um tem sua verdade”.

Talvez você esteja se perguntando, mas o que isso tem a ver comigo? Em que saber essas coisas me ajuda na minha vida como cristão ou cristã? Eu te respondo: pode ajudar em muita coisa!

Pois tenho percebido que, de forma geral, as igrejas, os cristãos, têm investido muito tempo em falar sobre o que é a verdade, de como ela se articula etc. Isso é muito bom, mas... acredito que isso não toca no coração da maioria das pessoas de nossa época. Então, o que fazer?!

Pra responder a essa pergunta, recorro ao Evangelho de João 14.6 que diz: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. Nesse texto, e em muitos outros, vejo um Jesus que ensina aos primeiros discípulos uma fé que está presente na vida, no caminho que eles percorriam pelas poeirentas ruas da Palestina do séc. I.

Jesus está vivo! E Ele nos convida a partilharmos a Verdade que um dia nos alcançou com todas as pessoas que estão ao nosso redor. Vivamos no Caminho de Jesus, que gera a verdadeira Vida! Nossa geração está mais preocupada com nossa vida do que com nossas ideias. Um dia, pessoas seguiram ideias; hoje, pessoas seguem pessoas!

Em Cristo,


BIO: Lucas Andrade Ribeiro é natural de Ipatinga/MG, filósofo pela Unicamp e atualmente é seminarista na Fateo.

Você escreveu um texto bacana?! Que acha de enviá-lo para nós?! Envie seu texto através da nossa página de contato. OBS: Os textos enviados serão analisados pela equipe do blog; se for aprovado, o autor será informado sobre a data em que o publicaremos!

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

3 comentários

lisieux
Este comentário foi removido pelo autor.
André Vitor de Lima Matos

É interessante ver como, no contexto universitário em que me encontro (Unicamp), como um microcosmo e/ou prévia do que a sociedade será no futuro (visto que as ideias vigentes aqui provavelmente serão consenso quando esta geração for a mais significativa), o estilo de evangelismo clássico (metaforizado pelo pregador engravatado na praça com a Bíblia na mão) tem pouco ou nenhum efeito. Não porque o contexto seja majoritariamente ateu, mas porque, como dito no texto, as pessoas tem dificuldade em aceitar "verdades", desacreditando de qualquer indivíduo que clame saber o sentido da vida, seja ele a religião, a ciência, ou qualquer outra cosmovisão. No contexto de um país em que a cristandade é tão estereotipada, devido à cultura evangelicalista já disseminada (e os péssimos exemplos que marcam a memória da sociedade), o chamado de Deus à santidade, em Levítico 19:2, faz mais sentido do que nunca. Ser santo é ser separado. Se formos iguais aos outros "evangélicos", como podemos ser santos? Ser santo é, por definição, fazer parte da minoria, ser injustiçado mas, simultaneamente, relevante. Sendo assim, testemunhar com uma vida de santidade, não clamando o nome de Cristo na praça, mas mostrando a diferença que este Cristo faz em nossa vida, sem o cita-lo enquanto não se for indagado, é a única maneira de fazer a diferença neste mundo marcado pelo individualismo. Como dito, pessoas seguem pessoas, não ideias.

Ronan

Ao ler o instigante texto do Lucas eu ia comentar, na posição de cristão, universitário e jovem. Mas depois de ler o comentário do André Vitor de Lima Matos, só tenho a dizer: "pow... é isso aí!!"

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página