De como ser sal e luz...

30.4.12 |


Pensando aqui, madrugada adentro, em como podemos comprometer o nosso testemunho cristão por causa de uma bobagem, postada na internet.

O que me fez ficar “encucada” foi um episódio ocorrido dia desses: encontrei um vídeo no Youtube, por acaso, que falava contra milagres e aparições da Virgem da Igreja Católica (não vou entrar em detalhes, porque não vêm ao caso) e, inadvertidamente, postei-o no Facebook, com a intenção única e exclusiva de saber o que diriam meus amigos, teólogos ou não, católicos ou evangélicos, ou de qualquer outra religião, sobre o conteúdo do mesmo.

Não disse, na postagem, nem que concordava nem que discordava do vídeo. Não falei mal nem disse nada que desabonasse a fé de ninguém, mesmo porque tenho inúmeros amigos católicos e de outras crenças e a minha própria família de origem (mãe e irmãos) é católica. Apenas repassei o tal vídeo, sem nenhuma intenção de magoar alguém.

Qual não foi minha surpresa quando um amigo querido (católico) de longa data, disse em um dos comentários que eu, mais uma vez (houve outras?) o havia decepcionado.

Minha primeira reação, impulsiva que sou, foi contestar, debater, justificar-me... e, confesso, até comecei a fazer isto, num post que eu pretendia fosse “esmagador”, que o fizesse repensar o que havia dito...Afinal, quem ele pensava que era?

Mas, felizmente, lembrei-me de um dos meus versículos bíblicos preferidos, que está no livro de Provérbios, livro sapiencial, muito útil ainda nos dias de hoje, e que diz assim: “Não é bom proceder sem refletir e peca quem é precipitado”.

Então, parei de escrever e refleti. E cheguei à conclusão de que o meu amigo estava absolutamente certo e tinha razão pra se decepcionar.

Ora, se eu espero ser sal da terra e luz do mundo, se espero semear paz e concórdia, se pretendo ter palavra temperada com sal e que sirva de esperança e consolo aos aflitos, se a minha intenção é fazer com que minha fé sirva de farol que guie os perdidos para o caminho certo, pra que haveria eu de postar um vídeo que poderia sinalizar exatamente o contrário daquilo que a Palavra de Deus me determina ser e fazer? Pra que postar algo que, mesmo que eu não tenha dito que concordava, falava contra a fé de outros? Pra que postar algo que ferisse os sentimentos de alguém, fosse ou não verdade?

Concluí, então, que se já havia me precipitado e pecado antes, com a tal postagem, não deveria precipitar-me e pecar novamente, querendo justificar-me. Lembrei-me, então, de uma frase de um amigo que, certa vez, me disse: “Não quero ter razão. Quero ser feliz e ter paz.”

Portanto, resolvi aceitar a exortação do amigo, em vez de contestar. Ele estava coberto de razão. Para ser sal e luz devemos estar sempre atentos aos nossos atos e palavras, por mais insignificantes que eles nos pareçam à primeira vista.

Retirei o vídeo, não para agradar ao meu amigo, mas para agradar ao nosso Deus comum, que não ficaria feliz em ver alguns dos seus filhos amados (sim, Deus também tem filhos de outras denominações, inclusive católicos) debatendo sobre coisas que só devem ser alvo de estudos teológicos especificos e que jamais devem ser levianamente debatidos em um site de relacimentos, no qual as pessoas, muitas vezes, descambam para discussões improdutivas e ferinas e que, na maioria das vezes, enxovalham a imagem dos cristãos, especialmente dos protestantes, que ficam com a fama de intolerantes, “donos da verdade”, chatos, etc...

Voltando ao livro de Provérbios, cap. 15, verso 1: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira”.

Por isso, preferi responder ao meu amigo com brandura, pedindo perdão pelo ato impensado, reiterando por ele o meu carinho e respeito, indepedentes de nossas diferenças religiosas.

Esta deve ser a nossa atitude como cristãos: podemos sim, falar de religião, expor nossas ideias, denunciar os erros. Mas tudo com sabedoria e cautela. E, acima de tudo, tendo como árbitro em nossos corações, segundo aconselha o apóstolo Paulo, o Amor. Ele é o parâmetro ideal para que delimitemos tudo o que fazemos... inclusive os nossos posts na internet.


Lisieux Souza

Lisieux Souza

Olá! Meu nome é Lisieux, tenho 57 anos, moro em BH e escrevo por pura paixão. Sou poeta,teóloga e pastora...e mãe da Lili!

Leia mais textos de Lisieux

  • rss

[Lisieux Souza foi promovida! Agora além de revisar os textos do blog, também será editora! Por favor amigos leitores, digam olá e deem as boas vindas à nossa nova editora usando os comentários ou as redes sociais do blog! (PS. Ela não revisou este aviso! Não saiam por ai dizendo HAVIAM erros no post de hoje do BLOG! AGENTE agradece!)]

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

5 comentários

Carol Novick

Muito bom!
Por isso você e sua família ganham o meu respeito a cada dia.
Me aproximei muito mais de Deus, ainda que da minha forma sem jeito, graças as suas filhas, que certamente puxaram a sabedoria da mãe.

Parabéns!

Anônimo

Hoje n digo mais que sou catolica, pois estou caminhando pelo lado cristão...e até acho que se eu visse o video que vc falou talvez ficaria magoada tmb, mas Deus nós dá sabedoria p/ entendermos...e hj frequentando mais à igreja procuro entender o cristianismo, e respeito todas as religiões.
obs: Nao que o catolico n seja cristão...por favor n me interpretem mal

Anna Rachel

Sim, concordo mesmo... os nossos dedos "internéticos", agem as x mais rápido q nossos próprios pensamentos... Tantas pessoas dizem ser cristãs, inclusive eu... mas a x penso, onde está realmente a mudança? Onde está o amor? o q é reino de deus? Eu só sei de uma coisa, Jesus veio ao mundo para AMAR E SERVIR... AMAR E SERVIR... penso ser isso q devemos fazer!

lisieux

Oi Adriana
(é vc o Anônimo?)
Entendi o que vc quis dizer. E vc tá certa. Frequentando a Igreja e nos colocando nas mãos de Deus, vamos aprendendo a ser mais tolerantes e sábios.
Deus abençoe vc!
bjokas

lisieux

pra. Anna... que bom ter a sua ilustre visita! hehehe
Mas é isso mesmo: devemos aprender a pensar primeiro e agir depois... amar e servir... este é o nosso papel como cristãos.
bjokas, filha número 1

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página