Qual é o meu rótulo?

15.2.12 |


Há alguns dias vi na TV uma reportagem sobre uma reunião entre senhoras idosas que acontece aqui em Vitória/ES com o objetivo de ajudá-las a vencer a depressão ou nem entrar nesse estado. A dinâmica que acontecia naquele dia era a seguinte: cada mulher tinha um pedaço de papel colado nas suas costas e uma caneta na mão, ao som de uma música todas andavam na sala e paravam para escrever o que achavam, como viam, uma característica ou uma palavra de incentivo à dona do papel. Ao ler e compartilhar com o grupo, muitas se mostraram surpresas ao saberem que eram vistas como guerreiras, mulheres fortes, amigas, simpáticas etc. Com uma simples dinâmica foram ressaltadas qualidades que talvez nunca fossem faladas; e todas puderam saber como são vistas, quais são seus rótulos.

Lembrei na hora da proposta do nosso Blog JuveMetodista: Verdades sem rótulos. Não vou falar sobre as verdades hoje, mas sobre os rótulos. Como nos apresentamos aos outros? Como nos veem? Como somos conhecidos?

Acredito que nossos rótulos são criados a partir do que mostramos, o que falamos, o que não falamos, o que compartilhamos nas redes sociais, como somos no trabalho, escola, reunião de amigos. Resumindo: o nosso testemunho em todo lugar e todo tempo. Isso também já foi compartilhado por aqui no texto da Anna Elisa, Sou igreja seja onde for.

E então, qual é o meu rótulo?

Será que eu mostro aos outros uma pessoa em quem eles podem confiar, uma amiga, simpática, pronta a ajudar, uma pessoa que ama, que sabe conversar, que perdoa, um cristão? Ou, ao contrário disso, têm visto em mim alguém arrogante, intolerante, preconceituosa, um crentão chato, que não ouve, não perdoa, que não ama?

"Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." [João 13.35] 

Com certeza o melhor rótulo que podemos ter é o de discípulo de Jesus. Muito mais que nomes de igrejas, devemos mostrar que somos cristãos verdadeiros, que amamos a Cristo e seguimos seus ensinamentos. É ser Igreja, corpo de Cristo, é ser bem-aventurado (Mt 5.3-11).

Não podemos deixar de ter rótulos, mas podemos ter bons rótulos. Que Jesus e seu amor estejam estampados em nosso rótulo.

Abraço forte.


Talita Cellia

Talita Cellia

Sou a Talita, 20 e poucos anos e quase professora de Química. Vivendo em Vitória/ES. E meus amores são família, amigos, música e, acima de tudo, Papai do Céu.

Leia mais textos de Talita

  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página