Hinologia cristã, um movimento [P.P. Bliss, compositor]

18.1.12 |


Além de um grande cantor, Philip Paul Bliss é um dos escritores de hinos mais famoso na história da música cristã. Se tivesse vivido no mesmo tempo de Fanny Crosby, Charles Wesley, o poeta [clique e confira] e Ira Sankey, provavelmente os teria superado, como o maior escritor de canções cristãs de todos os tempos. Porém faleceu ainda novo, com 38 anos.

Se alguém contestar essa conclusão, verifiquemos suas contribuições. Ele foi quem escreveu a letra e a música, de hinos como os seguintes: Almost Persuaded, Dare to Be a Daniel, Hallelujah 'Tis Done!, Hallelujah, What a Saviour!, Hold the Fort, Jesus Loves Even Me, Let the Lower Lights Be Burning, Once for All, The Light of the World Is Jesus, Whosoever Will, Wonderful Words of Life. Escreveu apenas o texto de My Redeemer e escreveu apenas a música de I Gave My Life for Thee, It Is Well with My Soul, Precious promisse.

Existem centenas de outros hinos. Algumas de suas canções muito utilizadas há anos atrás, não são tão conhecidas hoje. São elas: Are Your Windows Open Toward Jerusalem, Only an Armour-Bearer, More Holiness Give Me, Pull for the Shore, Will You Meet Me at the Fountain?.

Philip Paul Bliss nasceu em uma cabana numa região montanhosa. Seu pai, Isaac Bliss, foi um cristão dedicado. As primeiras recordações que Bliss tinha da vida cristã de seu pai foram as orações cotidianas da família. Estas orações foram enraizadas em sua memória e o seguiram ao longo da vida. Seu pai era um amante da música e foi através dele que Bliss desenvolveu a paixão por cantar. Eles participavam da Igreja Metodista.

Durante os primeiros dez anos de sua vida tomava aulas de canto com seu pai e sua mãe era quem lhe dava aulas informalmente. Neste tempo a Bíblia Sagrada tornou-se uma influência cada vez maior em sua vida, por causa dos seus pais.

Na idade de dez anos, ele ouviu o piano pela primeira vez e se dedicou para tornar-se um músico. A ocasião é digna de ser contada. Às vezes, ele  ia à cidade para vender verduras de porta em porta. Este foi um meio de ajudar o orçamento familiar, mas também o colocou em contato com pessoas, e, inusitadamente, com o piano.

Um sábado, com sua cesta de legumes, descalço, desajeitado, com dez anos, estava para ouvir a música mais suave que ele haveria de ouvir. Nessa ocasião de trabalho, quase inconsciente do que ele estava fazendo, ele escalou a cerca do jardim de uma propriedade rural e entrou em uma casa sem ser observado. Em pé na porta da sala, ouviu uma jovem tocando piano. Era a primeira vez que via um piano. Quando ela parou, impulsivamente ele exclamou: "Ó senhora, por favor, toque um pouco mais!" Um pouco assustada, a mulher viu o menino desajeitado com os pés descalços diante dela e imediatamente exclamou: "Saia daqui com seus pés descalços!" O menino não sabia que ele tinha transgredido, e ele voltou cabisbaixo para as ruas.

Quando Philip tinha 11 anos de idade, em 1849, ele saiu de casa para ganhar a vida. Ele foi passar os próximos cinco anos trabalhando na extração de madeira e campos de madeira e serrarias. Com um físico forte, ele foi capaz de fazer o trabalho de um homem.

Com doze anos, em 1850, ele fez sua confissão pública de Cristo e entrou para a Igreja Batista de Cherry Flats, Pennsylvania. Ele não se dizia incrédulo, mas fez o ato oficial de sua conversão.

Mesmo trabalhando ele freqüentou a escola. Incerto quanto a vocação que ele queria, via a necessidade de estar preparado para qualquer oportunidade que pudesse surgir. Ele investiu parte do seu dinheiro em educação musical também. Philip, ainda jovem manteve-se forte no Senhor no meio de homens desordeiros, trabalhando no campo. Embora não tenha sido fácil, a educação cristã familiar estava a dar frutos. Ele também começou a participar nas reuniões de avivamento do acampamento Metodista.

Aos dezessete anos, em 1855, ele decidiu que iria dar o passo final na preparação para o trabalho de sua vida. Em 1857 ele conheceu J.G. Towner que conduziu uma escola de canto em Towanda, Pennsylvania. Reconhecendo que o jovem Bliss cantava excepcionalmente bem, ele passou a dar-lhe a sua primeira formação formal de canto. Towner também o ajudou para ir a uma convenção musical em Roma, na Pensilvânia, no final daquele ano. Neste congresso ele conheceu William B. Bradbury, um compositor notável de música sacra. No fim do congresso, Bradbury conversou com Philip Bliss, falando para ele entregar-se ao serviço do Senhor. A forte influência destes homens em sua vida o ajudou a decidir ser um professor de música.

Embora ainda na sua adolescência, Philip descobriu que tinha habilidade para compor música. Sua primeira composição foi enviada para George F. Root com este estranho pedido: "Se você acha que essa música tem algum valor, eu gostaria de ganhar uma flauta em troca por isso." E ele recebeu a flauta. Em 1858 foi nomeado professor em Rome, Pensilvânia, mas mesmo assim ele ainda via a necessidade de estudar música.

A oportunidade surgiu no verão de 1860. A avó de sua esposa lhe deu 30 dólares para que ele pudesse frequentar a Academia Normal de Música de Nova York. Isso significava seis semanas de intenso trabalho e inspiração. Após a conclusão, ele tomou a profissão Professor de Música a sério. Num prazo de três anos, tendo participado de cada sessão de verão e estudando o resto do ano em casa, Mr. Bliss foi agora reconhecido como uma autoridade de música em sua área de residência. Seu talento foi se voltando para a composição e seu primeiro número publicado ”Loral Vale” o levou a acreditar que ele poderia escrever canções. Este número foi publicado em 1865, um ano depois de ter sido escrito. Esta obra não era sacra.

A família Bliss se mudou para Chicago em 1864, quando Philip tinha 26 anos. Foi aqui que ele começou dirigir institutos musicais e se tornou amplamente conhecido como professor e cantor.

Seus poemas e composições fluíam com regularidade. Ele colaborou com George F. Root na escrita e publicação de músicas gospel. No verão de 1865, ele fez uma turnê de duas semanas com o Sr. Towner. Ele recebeu US$ 100. Espantado com tanto dinheiro que ganhou em tão pouco tempo, ele começou a sonhar, mas foram sonhos de curta duração, pois na semana seguinte apareceu uma intimação em sua porta informando que ele foi convocado para o serviço no exército. Como a guerra estava quase no fim, a decisão foi cancelada depois de duas semanas e ele foi liberado.

Fez mais outra turnê de concertos mas este foi um fracasso. No entanto, durante a turnê, lhe foi oferecido um posto na Chicago Music House, Root and Cady Musical Publishers, com um salário de US$ 150 por mês.

A voz de Bliss era admirada por quem a ouvia e algumas oportunidades surgiram por sua habilidade vocal. Em uma delas o Major Daniel W. Whittle, impressionado com sua voz, o recomendou para o cargo de diretor do coro da Primeira Igreja Congregacional em Chicago. Isso foi em 1870. Bliss mudou-se para um apartamento na casa de Whittle e enquanto viveu lá, escreveu dois de seus hinos mais populares: Hold the Fort e Jesus Loves Even Me. Anualmente, novas canções eram publicadas em cancioneiros cristãos e muitas canções de Bliss estavam incluídas. Logo, sua fama começou a se espalhar.

Ele se juntou Whittle em uma carreira evangelística de sucesso. Bliss compilou um livro de canções de avivamento para uso em suas campanhas, intitulado Gospel Songs. Foi um tremendo sucesso, trazendo royalties de US$ 30.000, que ele deu a Whittle para o desenvolvimento de seus esforços evangelísticos. Outra fonte cita $ 60.000 que teria sido entregue a instituições de caridade.

Mais tarde, quandoSankey voltou de uma turnê na Inglaterra com Moody, Sankey e Bliss combinaram seus respectivos livros em uma inédita publicação. A nova compilação foi chamada Gospel Hymns and Sacred Songs por Bliss e Sankey. Philip Bliss, é claro, estava entusiasmado com esta nova exposição de seus trabalhos. Várias edições foram publicadas.

Vários outros trabalhos musicais foram feitos por Bliss. Congressos, livros, hinos, canções, composições, etc. Contudo, como dito no início, Bliss morreu ainda novo, com 38 anos. E isso se deu em 1876. Mr. Bliss passou os dias do feriado de Natal com sua mãe e sua irmã na Pensilvânia e fez planos pra voltar pra Chicago em Janeiro, para trabalhar com Moody. Porém um telegrama chegou pedindo-lhe que voltasse mais cedo. Sendo assim, antecipou a volta pra Chicago, planejando chegar na sexta a noite. Ele decidiu deixar seus dois filhos pequenos, de 1 e 4 anos de idade, com sua mãe. Nesta viagem de volta pra casa, em 29 de dezembro, Philip Paul Bliss morreu juntamente com sua esposa num acidente com o trem no qual estavam.

O funeral foi realizado em Roma, na Pensilvânia, onde um monumento foi erguido com a inscrição "PP Bliss, author... Segure o Fort!". Serviços memoriais foram realizados em todo o país para o casal amado. A morte de nenhum civil trouxe tanto sofrimento para a nação, como a morte de Philip e sua esposa. Em 31 de dezembro, D.L. Moody discursou em uma reunião memorial, em Chicago. No dia 05 de janeiro, um concerto memorial foi realizado para homenagear Philip Paul Bliss também em Chicago. A cerimônia contou com 8000 pessoas no salão e outras 4.000 do lado de fora.

Sua música é presente em todos os hinários cristãos que temos no Brasil. No Hinário Evangélico Paul Philip Bliss é o autor das letras dos hinos:

· 40 - Ressurreição
· 228 – Decide e vem
· 229 – Perfeita Redenção
· 402 – Vitória à vista

E compositor e harmonizador dos hinos:

· 19 – O nascimento de Jesus
· 58 – Cristo virá
· 144 – Palavra vivificante
· 152 – Igual a Daniel
· 153 – Fala, Senhor!
· 226 – Que fazes tu por mim (2ª)
· 228 – Decide e vem!
· 229 – Perfeita redenção
· 235 – Jesus convida
· 242 – Convite ao pecador
· 271 – Oração
· 362 – A segurança do crente
· 391 – Mensagem de perdão e luz
· 402 – Vitória à vista
· 403 – Resplandeçam nossas luzes
· 419 – O semeador
· 423 – O fiel escudeiro
· 430 – Sempre unidas, companheiras!
· 455 – Encontro nos céus

Fica aqui um pouco do legado do músico compositor e letrista Paul Philip Bliss.

Este artigo faz parte da série "
Hinologia Cristã, um movimento", leia os artigos anteriores: Parte 01 e Parte 02.


Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

pimentel.lfernando

Ótima série!

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página