Hinologia Cristã, um movimento [Charles Wesley, poeta]

16.1.12 |


“Não foi à toa que, certa vez, alguém escreveu que, se George Whitefield ficou conhecido como o orador do metodismo e John Wesley seu organizador, podia-se afirmar que Charles Wesley foi seu poeta.”

Então, cabe aqui falar sobre Charles Wesley, que contribuiu grandemente para a literatura em geral e também para o movimento dos metodistas com obras musicais e literárias. Homem notável não por obra do acaso. Com certeza sua educação familiar, escolar e acadêmica contribuíram para que, ainda na atualidade, seja reconhecido por sua diligência, conhecimento, vida cristã e suas obras que o mantêm vivo, in memoria.

Charles, um dos fundadores do Metodismo, nasceu em Epworth em 18 de dezembro de 1708. Morreu em Londres no dia 29 de março de 1788.

Na infância, um cavalheiro irlandês, de sobrenome igual, chamado Garret Wesley (ou Wellesley), ofereceu-se ao pastor anglicano de Epworth, Sr. Samuel Wesley, para adotar seu filho Charles. O menino recusou e seu pai não quis obrigá-lo a aceitar uma oferta que lhe colocaria numa condição de único herdeiro de uma família nobre da Irlanda. Pouco tempo depois, aquele mesmo cavalheiro adotou um de seus parentes, Richard Colley, que herdou seu nome e sua fortuna e se tornou conde e avô do duque de Wellington.

“Com oito anos de idade deixou o lar materno para assistir as aulas na "Westminster School" em Londres. Nessa escola a disciplina era muito rigorosa. Havia horário meticuloso para todo o dia e era executado. Dava a escola muita importância ao estudo do latim, que ali se aprendia a falar. Os alunos tinham de conversar em Latim. O resultado foi que Carlos tornou-se perito na literatura clássica. Gostava dos poetas latinos, como Virgílio, de cujo poema, a Eneida, sabia muitos trechos de cor. Depois de homem feito, ele e seu irmão conversavam em Latim.” (BUYERS)

Em 1735 foi ordenado a ir com seu irmão John para a Geórgia, retornando somente em 1736. Sua experiência da desejável real conversão cristã foi três dias antes da de seu irmão John e, bem pronto, se juntou ao seu irmão em seu trabalho missionário, viajando muito e pregando com muito zelo e sucesso. Casou-se com Sarah Gwynne com quem teve oito filhos, dos quais dois tornaram-se músicos eminentes, sendo de maior destaque Samuel Wesley, "o Mozart inglês".

John Wesley elogiava com fervor o talento para poesia que o irmão tinha. É insignificante quailquer de suas outras aptidões e graças, mas é pelo talento para a poesia que é ainda hoje reconhecido como o “poeta do Metodismo” e também como um dos mais talentosos, cuja influência está viva nos dias de hoje, sendo grande o número de suas obras.

Uma delas é “O trabalho poético de John e Charles Wesley” (The Poetical Works of John and Charles Wesley), impresso pela Conferência Wesleyana (Londres, 1868-72). São treze volumes com quase seis mil páginas. Dos trabalhos publicados que levam o nome dos dois irmãos, a maioria deles é de Charles somente, se bem que é difícil distinguir a diferença de estilos de composição, já que também John compunha. Mas a John se dá a autoria de traduções feitas de hinos de origem alemã, por exemplo, mas seus originais são poucos, quando comparados à quantidade de Charles.

A primeira coleção dos irmãos Wesley possivelmente também foi a primeira coleção de hinos Ingleses: “Coleção de Salmos e Hinos” (Collection of Psalms and hymns).

Outra Coleção menor de hinos foi publicada em 1738, em Londres, e, em 1739, tiveram início as longas séries de trabalhos originais em verso. Destes, o mais extenso foram os “Hinos e Poemas Sagrados” (Hymns and Sacred Poems), em três volumes. Segue, abaixo, uma lista de trabalhos da hinologia metodista.

1. Hinos e Poemas Sagrados II – 1749, em dois volumes;
2. Hinos do Amor Eterno de Deus, – 1741;
3. Na aurora de Deus – 1745;
4. Para Aqueles que estão Doentes e para os que foram Remidos – 1747;
5. Hinos para Funeral – 1746-59;
6. Pequenos Hinos de Passagens Bíblicas Selecionadas – 1762, em dois volumes com mais de 2.348 obras;
7. Hinos para Crianças – 1763;
8. Hinos para as Famílias – 1767;
9. Na Trindade – 1767;

Para se ter uma ideia da importância de Charles Wesley na composição dos hinos Metodistas, no livro Hinologia Metodista, de David Creamer, publicado em 1848 em Nova Iorque, mostra-se a quantidade de hinos que cada autor compôs dos hinos presentes no Hinário Metodista. Charles Wesley é o primeiro nome da lista com 501 hinos presentes, seguido pelo doutor Watts, com 68 composições, e, em seguida, está seu irmão John, com 34 hinos, sendo o total de hinos no hinário 697.

Além destas composições, há uma estimativa de uns vinte tratados, pequenos em tamanho mas contendo importantes composições de Charles, alguns poemas/canções de lamento e epístolas.

Sua fecundidade composicional fez sua fama. Ele escreveu muitas obras fazendo seu trabalho missionário juntamente com seu irmão. Escreveu no lombo de cavalos, carruagens, no leito, em seus últimos dias de vida. Dos seus “66 Hinos para Amigos Cristãos”, muitos deles foram dedicados à sua esposa Sarah Gwynne.

A vida que levou após sua real conversão, como os Wesley dizem que tiveram, faz com que críticos digam que ele exaltou seus sentimentos e experiências com uma fluência de esplendor não imaginados e, raramente, igualados. Diz-se que seu temperamento e modo de vida cristã o inclinou para temas subjetivos, guiando seu talento para escrever letras e músicas para uso em culto cristão, o que fez dele o “poeta do metodismo”. A autoria de estimadas 6.500 obras é dada a Charles Wesley (poesias, canções).

Dentre os hinos mais conhecidos temos:
· "And Can It Be That I Should Gain?";
· "Christ the Lord Is Risen Today";
· "Christ, Whose Glory Fills the Skies";
· "Come, O Thou Traveler unknown";
· "Come, Thou Long-Expected Jesus";
· "Father, I Stretch My Hands to Thee";
· "Hail the Day that Sees Him Rise";
· "Hark! the Herald Angels Sing";
· "Jesus, Lover of My Soul";
· "Jesus, The Name High Over All";
· "Lo! He Comes with Clouds Descending";
· "Love Divine, All Loves Excelling";
· "O for a Thousand Tongues to Sing";
· "Rejoice, the Lord is King";
· "Soldiers of Christ, Arise";
· "Ye Servants of God".

No Hinário Evangélico temos hinos de autoria do rev. Charles Wesley,  traduzidos para o português:

· 11 – "Natal";
· 41 – "A ressurreição de Jesus (com Aleluias)";
· 62 – "Ei-lo que vem!";
· 82 – "Invocação";
· 265 – "Perdão";
· 293 – "Grande amor";
· 294 – "Súplicas";
· 295 – "Constância";
· 365 – "Refúgio".

Sem dúvida, os Metodistas brasileiros também deveriam se orgulhar e preservar o patrimônio cristão que Charles construiu. Um arsenal de conhecimento poético, trabalho, arte e devoção a Deus em excelência.

Este artigo faz parte da série "
Hinologia Cristã, um movimento", leia o artigo anterior: Parte 01.


Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

B-BoyFelipe

Onde posso baixar os louvores?

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página