Quero amar

16.12.11 |


Quero amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a mim mesmo...”.

Ultimamente tenho pensado muito em: a quem Deus se referia quando disse para “amarmos ao PRÓXIMO como a nós mesmos?”. Afinal de contas, quem é o nosso próximo? Tenho, cada vez mais, chegado à conclusão de que o referido próximo é quem está realmente próximo de nós, como nossa família, amigos e igreja. E, puxa! Não há nada mais difícil do que amar verdadeiramente e o tempo todo quem convive com você!

Não estou falando que é fácil amar aquele bêbado que sempre entra na igreja atrapalhando o culto, muito menos dizendo que é possível amar facilmente aquele ‘simpático’ ser que coloca o som do celular alto dentro do ônibus, tampouco afirmando que podemos morrer de amores por um pivete que roubou sua bolsa. Mas o caso é que essas pessoas passam rapidinho pela sua vida e, “ já, já” somem; não precisamos conviver com elas muito tempo. E quem está sempre com você? E aquele amigo de quem você conhece todos os defeitos, sabe tudo que ele faz e vice-versa? E seus familiares que sabem exatamente quem é você? Como é difícil amar seu irmão (de sangue) que come o seu doce que estava escondido na geladeira; como é difícil amar e honrar sua mãe que sempre fala, fala e fala, muitas vezes até sem razão! Como é difícil amar seu pai que ronca alto e não deixa você dormir! E na igreja, então? Dificílimo amar aquele irmãozinho que pisa no seu calo, que fofoca com o seu nome e que magoa você profundamente.

Tenho pensado tanto nisso que, muitas vezes, me desesperei! Certo dia, conversando com uma amiga, falei com ela algo de que estava quase convencida: não sou capaz de amar de verdade! Esse amor cristão, sem medidas, sem preconceitos, amor incondicional, esse eu não sei nem como é! E ela, sabiamente me disse: você realmente não é capaz! Isso não vem de você! É Dom do próprio Deus e, que lindo, é o maior deles! 

N’Ele você pode amar!

É difícil? É sim! Mas é desafiador, e quando alcançável, é maravilhoso!

E, cá pra nós, que graça tem um desafio alcançado sem esforço e luta?


Lutemos... amemos, pois!


Anna

Anna Elisa Souza (Lili)

Sou mais conhecida como Lili. Formada em Jornalismo pela PUC Minas e apaixonada por leitura e escrita desde criança.

Leia mais textos de Anna

  • rss

Todos os textos e imagens de JuveMetodistaBLOG são licenciados sob uma Licença Creative Commons. Clique aqui para saber mais sobre isso.
Leia também:
2leep.com
Deixe seu comentário!

4 comentários

dé vales

Muito bom o texto Lili, arraso! Eu acho que amar como Jesus ordenou não é fácil não. A gente pensa, será que eu me entregaria por fulano? Mas o amor é uma decisão, é uma ordenança, um passo que se dá. É difícil mas não estamos sozinhos nessa empreitada. O Senhor tá interessado que nós o obedeçamos e tá interessadem nos ajudar a amar as pessoas. Vamo que vamo!

Mayra

Huuum lili "escrivinhando benzão" hein!!!!Nunca teremos a "manha" de amar ao próximo por nós mesmos,somos tão falhos que as vezes nem a nós mesmos conseguimos amar. Sabedoria e amor são dons que Deus realmente não se recusa a nos dar, mas muito mais do que pedir temos também que praticar!!!

Anna Luíza

"N’Ele você pode amar!"
Perfeito, O amor de Deus é perfeito.

Michelle Braga

Belo questionamento quem é o nosso próximo? Em um mundo tão diversificado culturalmente, ideologicamente, financeiramente, enfim, saber amar O SER HUMANO independente de suas atribuições se torna cada vez mais dificil. Acredito que amar as pessoas é se apegar as coisas mais simples da vida e junto a elas compartilhar com o próximo. E isso vc sabe gracinha! Jornalista Anna Elisa Batista, belo texto.

Postar um comentário

Olá, ficamos felizes com sua visita no JuveMetodista BLOG! Obrigado por ler este post! Aproveite sua visita e deixe um comentário! Forte abraço!

Página Anterior Próxima Página